segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

ARBITRAGEM ERRA E PREJUDICA CLUBES

A arbitragem deu seu “show” de equívocos na quinta rodada do Campeonato Sergipano da Série A1. Pelo menos dois fatos mostraram erros grosseiros da arbitragem no desenrolar da rodada, que teve abertura no último sábado (3).

Na cidade de Frei Paulo, no Titão, na tarde do último sábado, o árbitro Marcel Phillipe Martins, conseguiu num único lance cometer uma sequência de erros. Primeiro marcou um pênalti que não ocorreu, para o Itabaiana. Depois aplicou três cartões, sendo que, dois amarelos, para Ney Maruim e Baco, ambos do Frei Paulistano, para em seguida expulsar Baco, por reclamação e gestos, mediante o clima provocado pelo próprio árbitro. Para completar, acabou anulando o pênalti que ele mesmo marcou para o Itabaiana. Dá para entender?

Não ficou somente nesse erro na atuação da arbitragem. Na cidade de Itabaianinha, no Souzão, na partida envolvendo, Olímpico e Dorense, o árbitro Wendell Oliveira, experiente profissional, anulou um gol lícito do Dragão da Zona Sul, marcado por Fabinho Cambalhota. No lance, o jogador que estava em impedimento foi o camisa 9, Pirambu. O atacante Cambalhota estava atrás da linha de zagueiros do Touro do Sertão, quando no lançamento da bola. Suposto erro que tirou dois pontos importantes da equipe azulina e que daria a vice-liderança da competição.

Obviamente, que a Comissão Estadual de Arbitragem de Futebol de Sergipe (CEAF-SE), vai avaliar todo um contexto, via relatório da partida, para decidir o futuro dos árbitros que cometem erros em seus jogos.

Nenhum comentário: