terça-feira, 29 de dezembro de 2020

Festival Verão de Polo Aquático Movimenta Sergipe Em Janeiro

 

(Foto: Divulgação)

Com a finalidade de movimentar e soerguer o Polo Aquático em Sergipe, a Associação Polo Aquático Sergipe (Apas), realizará no período de 05 a 12 de janeiro de 2021, o Festival Aquático de Verão.

A Apas fará o importante evento no Parque Aquático “Oseas Dias de Miranda”, localizado na Avenida Augusto Franco, vizinho ao Colégio Estadual João Costa, antigo Costa e Silva, e conta com o apoio da Secretaria de Estado da Educação, Cultura e Esporte (Seduc), por meio da Superintendência de Esportes.

Virão à Aracaju dois técnicos renomados, Léo Vergara do Clube Paineiras-SP e Adriano Silva do Clube Hebraica-SP, vão ministrar uma clínica de iniciação ao esporte inteiramente grátis, voltada para crianças e adolescentes, com idade de 10 a 18 anos.

O objetivo é fomentar o esporte na base principalmente nas escolas da rede pública estadual e municipal e que depois da clínica esses jovens continuem no esporte através do projeto da Secretaria de Educação que é o Centro de Esportes, que será reformulado em 2021 e mais voltado para a iniciação nas modalidades contempladas.

“Para nós da Associação Polo Aquático Sergipe é uma grande satisfação desenvolver esse projeto em parceria com a SEDUC, o Polo Aquático é um esporte fantástico: tem piscina, tem bola e tem gol, reúne três elementos que a criançada adora. Além disso a criança que pratica o polo aquático desenvolve uma segurança muito grande no meio aquático pois aprende a estabilizar na água através do que chamamos de flutuação, acredito que a natação é muito importante para toda criança, porém a flutuação deveria ser o primeiro aprendizado da criança na água, ensinar a nadar antes de ensinar a flutuar seria o mesmo que ensinar uma criança a correr antes de que ela conseguisse ficar em pé”, enfatizou o presidente da Apas João Paulo Lima.

Protocolo

Vale ressaltar que a clínica obedecerá um rígido protocolo de segurança que o momento exige, as turmas terão um limite reduzido de participantes e serão separadas por faixa etária, terá controle de temperatura na entrada, álcool em gel, todos os participantes terão que estar de máscara até a entrada na piscina. A piscina é tratada com cloro e outros produtos químicos que inibem a proliferação do vírus e não há até o momento relato de contaminação através desse ambiente.

Passando o Filme

O polo aquático nas décadas de 80 e 90 chamou muito a atenção de jovens estudantes de escolas públicas e particulares. Alguns nomes como do ex-vereador Vovô Monteiro, Cal, Garcia, entre outros, fizeram parte de equipes relacionadas a escolas.

A modalidade teve seu auge nos anos 80 e 90 justamente nos jogos da primavera. Desde então caiu bastante o número de praticantes”, avaliou o presidente da Apas.

Nenhum comentário: