segunda-feira, 24 de setembro de 2018

ZAGUEIRO DA BOQUINHENSE SE DESTACA NA SÉRIE A2

O novo formato no regulamento do Sergipano da Série A2, deu aos considerados mais novos, uma maior oportunidade. Muitos com idade estourada nas categorias de base puderam ser absolvidos por clubes inscritos da segunda divisão, a conhecida divisão de acesso. Um desses atletas Sub-23 foi o zagueiro da Boquinhense, Geovane Santos Sandes.
Geovane na atual temporada sergipana da Séria A2.
Iniciando sua carreira profissional na base da Associação Desportiva Boquinhense, o zagueiro Geovane Santos Sandes, 20 anos, um dos destaques da agremiação da “terra da laranja” ressalta a oportunidade de participar da competição promovida pela Federação Sergipana de Futebol (FSF). O atleta também revela que tem no zagueiro Lúcio o seu “espelho”. Geovane disse que apesar de não conquistar uma classificação, o grupo é bom, mas, que, não foi feliz na atual temporada do Campeonato Sergipano da Série A2.

Como qualquer atleta ou profissional, sempre tem alguém em que se espelhar. No caso do zagueiro Geovane Sandes, o profissional da bola que ele admira e tenta seguir um ritmo semelhante é do zagueiro brasiliense Lúcio, ex-seleção brasileira. Defensor que atuou em mais de 100 jogos vestindo a camisa canarinho e esteve na conquista do penta. Este ano, Lúcio defendeu o Brasiliense, na Copa do Brasil, jogando contra o Sergipe.

Gosto muito de me espelhar no zagueiro do pentacampeonato mundial pela seleção brasileira, o Lúcio. Sou um jogador que se espelha muito nele, na raça, recuperação rápida, poucas faltas e que joga sem brincadeira”, autoavaliou Geovane Sandes, que também teve passagem rápida pela base do Sergipe e conquistou o título Sub-19 no Campeonato do Tocantins.

Campeão no Tocantins.
O defensor, apesar de ter pouca idade, mostrou ter personalidade e garantiu a titularidade na zaga da Boquinhense, do início da Série A2 Sergipana até o atual momento. Na visão do atleta, com campos irregulares, houve dificuldade no fator criação e finalização, que acabaram por não colaborar no decorrer dos jogos.

O jovem atleta avaliou ainda, que a Série A2, promovida pela Federação Sergipana de Futebol (FSF), seria muito difícil por existirem 17 equipes lutando por somente uma vaga de acesso à Primeira Divisão em 2019. “Sabíamos que ia ser bem complicado. Equipes de ótima qualidade. Fizemos bons jogos, mas, infelizmente, o resultado positivo não veio. Lutamos até o final e buscamos cumprir a nossa meta, que era a classificação. O grupo está de parabéns”, conclui Geovane.

O treinador que esteve à frente da agremiação na temporada, Luiz Juresco, atribuiu qualidade e personalidade ao jovem talento no decorrer da competição. “Geovane é um zagueiro que, pelo pouco tempo de trabalho que tivemos, correspondeu totalmente ao meu esquema de jogar. Claro, é um menino, mas bastante talentoso. Sendo trabalhado de maneira correta tem muito a oferecer no futuro. Quanto ao lado pessoal, também, um bom cidadão no conhecido extracampo”, avaliou o comandante.

Nenhum comentário: